segunda-feira, maio 05, 2008

Dimitri Kabeirobtozob

Dimitri Kabeirobtozob (1929 - ?)
A ultima aquisição da Colecção Bernardo é este pequeno filme intitulado "Leonidas", do arquitecto russo Dimitri Kabeirobtozob. Este filme nunca foi exibido públicamente, tendo sido realizado para ser exibido numa festa particular de artistas em Paris, no ano de 1969.
À excepção de "Leonidas" todas as obras de Kabeirobtozob desapareceram,ou foram destruídas. Contemporâneo de Ivan Leonidov e de Konstantin Melnikov e de muitos outros artistas ligadas ao construtivismo , Dimitri teve uma vida atribulada,sendo muitas vezes perseguido pelo regime soviético, devido a algumas abertas divergências.
Fugiu para a Europa Ocidental nos anos 50 , onde privou com artistas de vanguarda e com o arquitecto Le Courbusier , chegando a viver num refúgio modular concebido pelo célebre arquitecto.
Nos seus poucos trabalhos conhecidos, Kabeirobtozob propunha uma atitude construtiva que procurava uma aproximação das abordagens metafísica do suprematismo, e materialista no construtivismo russo.
A temática da cidade, do movimento e da velocidade futurista eram uma constante do trabalho de Dimitri Kabeirobtozob que infelizmente não chegou até nós.
A partir dos anos 80 nada se sabe sobre Dimitri, ignorando-se o seu paradeiro , ou mesmo se ainda estará vivo.


Leonidas - Dimitri Kabeirobtozob - quadrupula projecção 1969

4 comentários:

tom s. disse...

muito bom! finalmente alguém que relembra este grande icone da cultura mundial do séc. XX. esquecido, é quase impossivel encontrar uma qualquer referência ao seu trabalho e existência...reza o mito que nos últimos da sua vida (kabeirobtozob apercebeu-se do fim do seu caminho num retiro espiritual com os monges paluistas de cabo bravo) exilou-se num gigante e isolado lago e dedicou-se à criação da gaivota rastejante (espécie em vias de extinção que acbou por se extinguir totalmente no inicio dos anos 70)e ao seu respectivo amestramento...

zeclas disse...

apenas um parêtesis nas belas palavras que nos diz tom s. (ele nunca conseguiu chegar a amestrar as respectivas gaivotas; a velocidade delas era impressionante comparada com a sua=
abraço

Francisco Suspiro disse...

Simplesmente magnífico... Aproveito para acrescentar que Le Corbusier se escreve com "u"...
...a não ser que se refiram, evidentemente, a Le Corboisier (ler "Corbuaziê"), o outro arquiteto, não tão famoso como o primeiro, mas que nunca exerceu. Deixou-nos no entanto vários estudos sobre taxidermia e um excelente Guia Internacional do Queijo.

abrocas disse...

erro corrigido!